Mudar de carreira em tempos de crise? Confira 5 dicas!

Mudanças na carreira podem gerar dúvidas e inseguranças em qualquer profissional. Em tempos de crise então, como o da atual pandemia de Coronavírus, esses sentimentos são ainda mais fortes. Afinal, estamos começando a sair de uma época de muitas mudanças, mas será que este já é o melhor momento de arriscar?

Essa pergunta só você mesmo pode responder, após uma profunda reflexão. Por um lado, a crise econômica pode ser assustadora e fazer com que muitos profissionais se retraiam. Por outro, também pode ser um momento em que se abrem muitas portas diferentes, um momento propício para quem gosta de novos desafios.

Certamente, apesar da ansiedade, você já está considerando todos os prós e contras dessa mudança. Mas, se ainda está em dúvidas e buscando formas de se fortalecer a tão sonhada virada na carreira, continue a leitura para conferir as nossas dicas!

1. Conheça a realidade dos mercados

Uma forma de ter mais tranquilidade ao mudar de carreira, especialmente em tempos de crise, e logo após a retomada econômica, é conhecer a fundo o lugar onde está e para onde vai.

Saber, por exemplo, que você está estagnado na sua atual profissão, sem possibilidades de ganhos maiores, crescimento profissional, qualidade de vida ou seja qual for o seu objetivo, já é um incentivo e tanto para buscar outra carreira.

Da mesma forma, conhecer o cenário para onde está indo também pode ser importante, e muitas vezes animador. Supondo, por exemplo, que o seu objetivo na advocacia seja migrar para o Direito Empresarial. Devido à situação de muitas empresas durante a pandemia da Covid-19, essa é uma área de grandes possibilidades nos tempos atuais.

Além disso, também vale a pena considerar fatores como a concorrência no seu local de atuação e as expectativas ao longo prazo. É fato que a pandemia adiantou bastante a digitalização das empresas, assim como a chegada da LGPF. Portanto, o Direito Digital e Proteção de Dados também estão em forte ascensão.

Finalmente, não se pode desprezar uma análise detida do segmento de mercado em si, já que enquanto indústrias que dependem da concentração de pessoas, como a de eventos ou viagens, podem enfrentar mais dificuldades neste momento de retomada, enquanto as atividades farmacêuticas, agropecuárias ou de comércio eletrônico seguem a todo vapor.

2. Busque especialização

Independentemente da carreira dos seus sonhos, para a qual você pretende migrar, especializar-se é fundamental.

Avalie quais são os assuntos dentro desta nova profissão e busque conhecimento. Considere também todas as possibilidades e os ganhos que terá com cada tipo de investimento: será preciso uma nova graduação? Uma certificação, pós-graduação ou MBA seria suficiente?

Analise suas possibilidades financeiras para saber quanto será possível investir em educação e inclusive pesquise por bolsas de estudo, se for o seu caso.

Por fim, não se esqueça de fazer uma busca cuidadosa na internet. Por conta do isolamento social, a quantidade de conteúdos no universo digital aumentou bastante, seja na oferta de conteúdos gratuitos, como os que você encontra aqui no Blog LEC e na aba de materiais gratuitos, quanto em cursos on-line.

3. Monte e aprimore sempre sua rede de contatos

O networking sempre foi e sempre será indispensável para os profissionais que querem mudar de carreira, seja em tempos de crise ou não. Trata-se de uma estratégia que ajuda a conhecer novas pessoas, mas também novos processos, cenários de mercado e principalmente: novas oportunidades.

Além de os contatos certos poderem ajudar você a conquistar uma nova colocação, seja por meio de uma indicação mais direta ou com informações referentes à abertura de vagas, eles também vão dar informações concretas sobre a realidade do mercado, do qual falamos mais no início do texto.

Afinal, uma coisa é você deduzir como está a ascensão do Direito Empresarial (que também usamos como exemplo) durante a pandemia, mas outra completamente diferente é a opinião de um colega que atua na área há anos: se ele diz que o ramo nunca esteve tão aquecido, esse é um bom indicador. Mas se ele diz que vale a pena esperar mais um pouco por causa de determinados fatores, considere.

4. Atualize e seja ativo na sua conta do LinkedIn

Por falar em rede de contatos, como anda o seu LinkedIn? Mesmo que você não tenha muito apego às redes sociais, saiba que é imprescindível para um profissional que quer mudar de carreira ter um perfil ativo nessa rede dedicada aos negócios.

Com 43 milhões de usuários no Brasil, a plataforma conecta profissionais de todos os perfis, desde aqueles que estão buscando emprego até aqueles que contratam. Segundo analistas, 4 milhões de pessoas utilizaram o LinkedIn em 2019 para mudar de emprego.

E não é apenas o networking que entusiasma na rede social. É possível fazer cursos, treinamentos on-line, acompanhar transmissões ao vivo e as publicações dos chamados top voices — que são os empreendedores, pensadores e líderes que se destacam no mundo dos negócios.

Mas é claro que mesmo com tanta digitalização, o seu bom e velho currículo não pode ser desmerecido. Crie um documento limpo e sucinto, com informações claras e objetivas e o mantenha atualizado de uma forma que seja fácil entregá-lo ao empregador de seu interesse: impresso e/ou em um arquivo pronto para ser enviado via e-mail ou WhatsApp, por exemplo.

5. Dedique-se ao autoconhecimento

Ter ciência dos seus objetivos pessoais e profissionais, bem como dos motivos que estão levando você a mudar de carreira também vai ajudar a tornar esse período de transição mais tranquilo.

Qual é a sua motivação? Se fossem as atividades desempenhadas no setor ou questões salariais, seria possível buscar uma oportunidade na mesma empresa? Se os objetivos são trabalhar em outra profissão ou cidade, ou ter mais tempo para a família, o que se encaixa nessa meta?

A pandemia fez você perceber que é hora de desacomodar e ir em busca dos seus sonhos, já que nada é tão estável quanto imaginávamos? Pode parecer radical, mas momentos de crise como esse levam muitas pessoas a refletirem o caminho que estão trilhando — e, consequentemente, a mudá-lo.

Seja qual for o seu objetivo ao mudar de carreira, faça uma pausa, considere as possibilidades e avalie o que você precisa, como pessoa e como profissional. Ao seguir essas dicas, você terá as respostas para fazer (ou não) a sua mudança, sentindo segurança, ciente das suas expectativas e da realidade que pode encontrar.

Esperamos que este conteúdo tenha ajudado você a lidar com as dúvidas e inseguranças que uma mudança de carreira em tempos de crise pode causar. 

Que tal compartilhar este conteúdo em suas redes sociais com os seus contatos que estão passando pelo mesmo processo?

Imagem: Freepik